A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) irá contratar 228 novos servidores este ano. Serão 50 médicos veterinários e 178 auxiliares operacionais que irão reforçar as ações de defesa sanitária animal no estado. Boa parte desses profissionais trabalhará nas regiões com maior tradição na agropecuária – Oeste, Extremo Oeste e Sul. O primeiro grupo de funcionários tomará posse nesta segunda-feira (12), em cerimônia realizada no auditório da Cidasc, às 10h30, em Florianópolis.

 

Nesse primeiro momento serão 26 médicos veterinários chamados que deverão fortalecer a defesa sanitária animal em Santa Catarina. Nas próximas semanas os novos servidores participarão de treinamento prático e teórico para que possam desempenhar suas funções no interior do estado.

 

Santa Catarina é um estado reconhecido internacionalmente pela sanidade de seu rebanho – reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação e zona livre de peste suína clássica – o que garante aos seus produtos de origem animal o acesso aos mercados mais competitivos do mundo.

 

Os esforços para manutenção desse status são enormes, fruto da parceria entre Secretaria da Agricultura, Cidasc e iniciativa privada, que trabalham juntos para preservar a saúde pública, executar ações de sanidade animal e coibir entrada e disseminação de pragas e doenças nas lavouras e pomares do estado.

 

O secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, ressalta que a chegada de novos funcionários vem para fortalecer ainda mais o trabalho de defesa sanitária executado em Santa Catarina. “A sanidade animal é um grande patrimônio dos catarinenses, é uma garantia da qualidade dos produtos de origem animal. E manter esse status é um trabalho árduo e contínuo e esses novos veterinários e agentes operacionais vêm para nos auxiliar a cumprir nossa missão”.

 

Com os novos servidores, a Cidasc irá recompor seu quadro de funcionários e os produtores rurais catarinenses contarão com 240 médicos veterinários atuando na defesa agropecuária do estado, sem contar os 85 veterinários do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa) que também atuam nessa área. “Os servidores chamados irão trabalhar principalmente na região de São Miguel do Oeste, Chapecó, Concórdia, Videira e Caçador. A grande maioria irá para o Oeste e Extremo Oeste. E a região de Tubarão também receberá novos profissionais”, ressalta o presidente da Cidasc, Enori Barbieri.

 

Os veterinários e auxiliares operacionais contratados pela Cidasc foram aprovados nos concursos 001 e 002 de 2016.

 

Médicos Veterinários

Os profissionais irão coordenar a execução dos programas sanitários nacionais e estaduais, orientar produtores e cidadãos, fiscalizar o cumprimento de normas, além de inspecionar produtos e subprodutos de origem animal e desenvolver atividades de educação sanitária. Os resultados dessas ações beneficiam diretamente mais de 200 mil produtores em Santa Catarina e garantem o acesso dos produtos catarinenses a mais de 150 mercados de consumo.

 

Auxiliares Operacionais

Uma das principais atividades realizada pela Cidasc para promover medidas de proteção sanitária é a fiscalização de veículos e cargas em barreiras sanitárias nas divisas do estado ou em barreiras móveis nas estradas. Este trabalho é realizado por médicos veterinários, engenheiros agrônomos e pelos auxiliares operacionais.

 

O sistema de barreiras sanitárias, funciona o ano inteiro, 24 horas por dia, 7 dias por semana, para garantir um dos maiores patrimônios do estado: a sanidade agropecuária de Santa Catarina.