O Colegiado de Defesa Civil da Serra Catarinense teve acesso na manhã desta quarta-feira (24), a uma ferramenta tecnológica de gestão de riscos, desastres naturais e monitoramento que gera de forma simplificada, informações sobre atividades naturais que possam interferir na vida dos cidadãos em qualquer lugar.

Denominado Sistema Integrado de Defesa Civil – SisDC, a ferramenta funcionará como um aplicativo em que a pessoa poderá fotografar, filmar e descrever a ocorrência para que a Defesa Civil seja acionada a atuar de forma preventiva. A apresentação aconteceu no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Lages – Cigerd, com presença do Secretário Adjunto da Defesa Civil Estadual Mushue Hampel Vieira e do presidente da Amures, prefeito de Urubici Antônio Zilli.
O coordenador regional da Defesa Civil Luiz Falcão Maganin passou por treinamento na Defesa Civil Estadual, e será o responsável pelo repasse de informações do sistema aos coordenadores municipais. Ele frisou ao presidente da Amures, sobre a importância do uso da ferramenta tecnológica pelo maior número possível de pessoas como forma de minimizar os riscos de desastres.
Além do alerta de risco, o SisDC gera um perímetro georreferenciado com coordenadas do local onde há a possibilidade de desastre. Segundo Mushue Hampel são informações importantes para minimizar os efeitos de eventos adversos e sobre os meios de como enfrentá-los de forma rápida e eficaz.
“O grande desafio da Defesa Civil hoje é o fortalecimento dos municípios. Ele tem de estar preparado seja para buscar recursos nas esferas federal e estadual ou para se reerguer com suas próprias forças. Para isso temos de capacitar os municípios e esta ferramenta vai integrar ações como prevenção, reconstrução e formação de um banco de dados”, explicou Mushue Hampel.
Para o presidente da Amures será de extrema importância a adesão dos municípios e a integração ao novo sistema da Defesa Civil. Zilli disse que a Amures será parceira nas ações de prevenção e minimização de riscos de desastres, uma vez que o SisDC será o caminho inclusive para obtenção de recursos estaduais e federais, no enfrentamento as adversidades climáticas.