GIL KARLOS FERRI

Mestre em História

 

Historicamente, a produção de vinho relaciona-se com a colonização italiana em Santa Catarina. Regiões no entorno de Urussanga e Videira firmaram-se como tradicionais áreas vitivinícolas do Estado. Entretanto, ventos que sopram do planalto nos trazem novidades: os vinhos finos de altitude da Serra Catarinense.

Diferente das regiões tradicionais, na região serrana a vitivinicultura é resultado de pesquisas técnico-científicas e investimentos de empresários que apostaram em um novíssimo terroir. Na década de 1990, experimentos da EPAGRI e UFSC apontaram o potencial edafoclimático da Serra para a implementação de vinhedos de castas europeias. A partir destes experimentos, diversas vinícolas foram instaladas, conquistando reconhecimento por seus vinhos finos e o desenvolvimento do enoturismo.

Trabalhando na UFSC com Environmental History, sob orientação da Dra. Eunice Nodari, pude perceber a complexidade das interações entre seres humanos e meio ambiente. Com base neste insight da História Ambiental, entre 2015 e 2018 idealizei e coordenei o projeto História & Vitivinicultura.

O projeto consistiu na realização de saídas a campo nas vinícolas da Serra Catarinense junto com estudantes, pesquisadores e enólogos. Por meio das excursões, os alunos de Anita Garibaldi puderam interagir com profissionais e construir conhecimentos sobre história, vitivinicultura, desenvolvimento e sustentabilidade. A parceria que articulamos com instituições de pesquisa e empresários da associação Vinho de Altitude tornou-se pioneira em seu formato no país, destacando o projeto como um case internacional de inovação no ensino.

O projeto História & Vitivinicultura cumpriu sua missão de proporcionar aos jovens conhecimentos, experiências e novos olhares para a região onde vivem. Provamos que é possível inovar no ensino, pesquisa e extensão conectando a população local com as vinícolas de uma maneira dinâmica. Se tratando de uma atividade que vem reconfigurando a paisagem e a economia da região serrana, a vitivinicultura pode nos ensinar muito sobre melhoria socioeconômica e o desenvolvimento de uma cultura de sustentabilidade.