Com a vitória de 5×3 frente ao Taboão da Serra, neste sábado, 28 de agosto, as Leoas conquistaram a Taça Brasil disputada na cidade de Pato Branco. Como a competição não foi realizada em 2020, o time lageano defendia o título obtido em Lages, em 2019.

Mas para além da festa do bicampeonato, há um fato histórico: esta é a terceira vez que as Leoas disputam a Taça Brasil, e jamais perderam
uma partida. Em 2016 a equipe ficou com o vice-campeonato, mas sem nenhuma derrota. A Female – de Tampa e de Nega, atualmente no time lageano – foi campeã com o empate em 2×2 nos 40 minutos e 0x0 na prorrogação.

O vice-campeonato de 2016 marcou uma transição para as Leoas, porque foi a primeira competição de Amandinha, Diana e Jhennif pela equipe.
Foi naquela campanha que Amandinha e Diana marcaram seus primeiros gols na nova agremiação. Os resultados foram 6×0 contra o Estrela do
Norte (AM), 3×0 frente ao MGA (RS), 1×1 com o Telêmaco (PR), 5×1 na Unifor (CE) e 2×2 na decisão com a Female.

Já em 2019 o título foi conquistado com um 2×2 contra Telêmaco (PR), 5×3 em Taboão (SP), 12×1 no Centro Sports (MA), 4×0 na UCDB (MS) e
vitória nos pênaltis contra Taboão (SP), depois de 5×5 na soma dos 40 minutos e da prorrogação.

Agora, para levantar o bicampeonato, as Leoas golearam a APEC (MT) por 9×0, o CAD (MA) por 12×1 e o Pato Futsal por 7×1. Fechando a fase
classificatória, 0x0 com a Adef (DF). Na semifinal e na final, duas viradas históricas: 2×1 contra Cianorte (PR) e 5×3 contra Täboão (SP).

Em três edições da Taça Brasil, as bicampeãs lageanas jogaram 16 vezes, com 11 vitórias e 5 empates, e marcaram 80 gols. A única jogadora a marcar nas três edições foi Amandinha.

Reportagem especial: Antônio Lugon