[dropcap]A[/dropcap]s sessões do Tribunal do Júri na comarca de Bom Retiro iniciaram com um caso de feminicídio que repercutiu na região. O réu foi condenado e o juiz Edison Alvanir dos Anjos de Oliveira Junior fixou a pena em 22 anos de reclusão em regime fechado.  Na sentença estão somados os quatro anos pelo roubo. O júri popular ocorreu nesta quinta-feira (21).

O crime recebeu as qualificadoras do motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. Em junho do ano passado, no interior de Alfredo Wagner, o homem desferiu golpes de faca na região da cabeça da vítima, cortou a orelha e atropelou por mais de uma vez. O veículo usado para cometer o crime foi roubado de um homem que rastejou por cerca de mil metros até encontrar socorro.

 No dia 28 de março, jurados, magistrado e promotor de justiça se reúnem novamente para julgar outro crime de feminicídio. Neste caso, o homicídio praticado por conta da vítima ser mulher teve como causa da morte o estrangulamento.

Taina Borges – Assessoria de Imprensa do TJSC – Lages

Foto: Comarca de Bom Retiro