O céu escureceu gradativamente no final da tarde desta sexta-feira (14 de agosto) e perto de 17h uma intensa chuva, raios, relâmpagos e trovões incomodaram os lageanos que estavam em seus locais de trabalho e em trânsito pelas ruas e avenidas de carro ou a pé pelas calçadas. Foram registradas e atendidas pela Defesa Civil de Lages 20 ocorrências, tratando-se das seguintes: 17 ocorrências de alagamento nos bairros e loteamentos: Jardim Panorâmico, Sagrado Coração de Jesus, São Sebastião, Penha, Conta Dinheiro, São Cristóvão, Bela Vista, Promorar, Ferrovia, Petrópolis, Santa Helena, Guarujá, Passo Fundo e Várzea; uma inundação no bairro Várzea; uma ponte de madeira caseira para pedestres, danificada, com iminência de risco, no bairro Passo Fundo, e em processo de interdição, e uma queda de muro no bairro Jardim Panorâmico. Trechos de vias precisaram ser interditados ao tráfego de veículos pela Diretoria de Trânsito (Diretran), entre os quais, na avenida Brasil, bairro São Cristóvão, onde, próximo à rótula com a rua Brasília, houve inundação e carros acabaram sendo atingidos, pois o nível das águas subiu mais de um metro na via. Na avenida Belizário Ramos (Carahá), no ponto em gente ao Fórum Nereu Ramos, também houve bloqueio da passagem de veículos por conta da invasão da água sobre a pista de rolamento.

O rio Carahá transbordou neste ponto em a frente do Fórum em outros lugares houve extravasamento e transbordamento de córregos na rua Humberto de Campos (Sagrado), em outro ponto deste bairro, próximo à divisa com o bairro Conta Dinheiro e no bairro Várzea. Não houve chamados para salvamento de pessoas, portanto, não há desalojados, desabrigados e nem feridos, contudo, danos materiais em residências e estabelecimentos comerciais em razão da entrada de água da chuva.

De acordo com a gerente de Defesa Civil, Mayara Rafaeli Lemos, esta foi considerada um fenômeno de enxurrada, rápida e de alto volume. O temporal caiu bem forte por uma hora e continuou ao longo de mais uma hora, com intensidade menor. Houve registro de precipitação de granizo com pedras pequenas, sem constatação de danos.

Lages conta com um pluviômetro na Área Industrial (Morro do Pandolfo), aparelho que marcou uma precipitação pluviométrica de 32,41 milímetros acumulados pelo período de uma hora. Outra marcação é do pluviômetro situado no bairro São Miguel, com 33,58 milímetros pelo mesmo tempo. Há pluviômetros instalados também nos bairros São Sebastião, Coral, Centro e Santa Catarina, além de uma estação hidrológica posicionada na ponte de acesso ao bairro Caça e Tiro. “As equipes de agentes se dirigiram aos locais afetados para prestar o atendimento e estamos todos atentos a qualquer acionamento por sinistro, pois as pancadas de chuva ainda estão ativas. A população pode contar conosco”, ressalta o secretário executivo de Defesa Civil, Luiz Henrique de Souza. Em caso de urgência, os cidadãos devem entrar com contato com os números 98406-4037 ou 199, com funcionamento 24 horas por dia.

Para este sábado (15 de agosto), feriado municipal em homenagem à padroeira de Lages, Nossa Senhora dos Prazeres, a previsão meteorológica indica 90% de chance de chuva, com acúmulo em 25 milímetros. Para domingo (16) não há previsão de chuva.

Texto: Daniele Mendes de Melo
Fotos: Defesa Civil de Lages, Ricardo Bueno Macedo e Divulgação