[dropcap]O[/dropcap] Departamento de Trânsito de Santa Catarina (Detran-SC) informou que o Estado ainda não possui um prazo para iniciar os emplacamentos de veículos com o novo padrão do Mercosul. Conforme uma determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), todos os estados devem adotar as placas até o fim deste ano.

Neste mês de setembro, o Rio de Janeiro anunciou que começaria a emplacar veículos com esse padrão, que promete mais segurança na documentação dos veículos que circulam nos países pertencentes ao bloco econômico.

No novo padrão, as placas trazem quatro letras e três números, além da mudança nos grafismos. O cadastro dos veículos também passa a ser compartilhado com países vizinhos, reduzindo a possibilidade de fraudes, como a clonagem de placas.

O novo modelo já foi adotado na Argentina e no Uruguai. Cada país pode promover um padrão específico para a disposição das letras e números das placas.

Novas placas , Padrão , motos

Placas de motos têm formato diferenciado, para se adaptarem aos veículosFoto: Detran-RJ / Divulgação

Como funciona

No Rio de Janeiro, a troca das placas para os carros já registrados ainda não é obrigatória. Apenas carros que mudem de cidade e novos emplacamentos já serão realizados com o novo padrão.

Quem quiser fazer a mudança espontaneamente precisa ir até o Detran local e fazer o pedido. Lá, a alteração vai custar R$ 219,35.

O que há de novo

O novo padrão de placas traz as seguintes alterações em relação aos modelo atual:

  • Ondas sinusoudais – Gravadas a laser e de fácil identificação à longa distância.
  • Marca d’água – Efeitos ópticos visuais gravados na película refletiva com as logos da Mercosul.
  • Inscrições de segurança  – Alteram de cor conforme o ângulo de visão.
  • QR-Code – É o número de série criptografado, que confere identidade única à cada placa. Fornece as informações necessárias para o controle de rastreamento de todas as fases do processo de produção, desde a fabricação até a instalação da placa no veículo. Controlada pelo Denatran.
  • Mais letras e menos números – A mudança promete aumentar o número de placas disponíveis. Agora, serão quatro letras e três números inscritos nas placas
  • Sem nome da cidade e Estado – Os nomes da cidade e do Estado em que o carro foi emplacado serão substituídas pela bandeira da Unidade da Federação e pelo brasão do município.
  • Aplicativo policial – Com o cadastro único, as polícias devem receber nos próximos meses o acesso a um aplicativo que dará acesso instantâneo às informações de todos os veículos.