Relembra essa história:

No ano de 2019, a história do senhor José Francisco de Oliveira, comoveu os moradores de São Joaquim, após a mídia divulgar a situação em que o mesmo se encontrava. José residia em péssimas condições, numa pequena casa no bairro Santa Paulina, sem água, luz e saneamento básico.

Na ocasião, a Assistência Social do Município acompanhava há tempos o caso, onde auxiliava com cestas básicas e atendimento junto ao CREAS. Por irregularidade de documentação, nada poderia ter sido feito, em respeito à moradia do senhor. O terreno estava em estado ilegal, pois o município não pode fazer investimentos habitacionais em áreas que não estejam regulamentadas.

Em junho de 2019, após uma grande mobilização de voluntários para ajudar o senhor Francisco, a Prefeitura Municipal de São Joaquim, que sempre assistiu e monitorou seu caso, conseguiu disponibilizar um lote para construção da casa. Em parceria com a Prefeitura, que entrou com a doação do lote e documentação necessária, a tão sonhada casa nova do seu Francisco finalmente saiu do papel.

Nesta sexta-feira (6), a casa, localizada no Bairro Nossa Senhora Aparecida, na Cohab do Téio, foi entregue. O valor investido na construção foi de R$ 48 mil pela Prefeitura. Vale ressaltar a contribuição dos voluntários, que doaram utensílios para a mobília da residência e a Carlton Instalações Elétricas, doou o padrão de energia. A casa, possui o tamanho de 50.4 m², com três quartos, um banheiro, sala e cozinha.

Tendo em vista essas circunstâncias, outro caso que chamou atenção neste ano, foi beneficiado. Por isso, seu Francisco irá residir juntamente com o senhor Adelor Nazato, de 54 anos, deficiente visual, que também comoveu os moradores de São Joaquim, após receber visitas da população. Seu Adelor estava vivendo com precariedade, sem móveis e com sua casa sem condições de higiene e limpeza. Ambos não possuem família e agora juntos poderão construir uma vida digna.

A entrega emocionante, contou com a presença do prefeito, Giovani Nunes e da Secretária Municipal de Assistência Social, Marilda dos Santos, que relatou as histórias de ambos,”Seu Francisco e seu Adelor possuem histórias parecidas, portanto, pensamos em uni-los, para uma integração e bem-estar maior. Seu Adelor é deficiente visual e precisa de auxílio. Seu Francisco será uma ótima companhia. Certamente, a partir de hoje suas vidas irão mudar’’, concluiu a secretária.

Salientamos que todas as unidades habitacionais construídas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, foram entregues para famílias que se encontravam em situação de risco, e após terem seus históricos analisados, partindo de um estudo socioeconômico, foram cadastradas e conseguiram a construção das casas.