Dois homens foram a júri popular nesta terça-feira (9), em Lages, acusados de tentar matar um jovem com as qualificadoras do motivo torpe e emboscada. Um deles foi sentenciado em sete anos de reclusão, em regime semiaberto, e o outro a dois anos e oito meses, no regime aberto. A sessão foi presidida pelo juiz Geraldo Correa Bastos.

O fato ocorreu em 2012. Um deles teria se desentendido com a vítima em uma boate. No caminho para casa, no bairro Santa Helena, os dois réus, usando um motocicleta, surpreenderam o rapaz desferindo tiros em sua direção. Um deles atingiu a região do pescoço do jovem, à época com 17 anos. O crime de homicídio não se consumou porque a vítima foi socorrida pelo atendimento de emergência.

Júri da próxima semana

Na terça-feira (16), a partir das 10h, dois homens serão julgados pelo Conselho de Sentença por homicídio. Na denúncia do Ministério Público, o crime tem as qualificadoras do motivo fútil, dissimulação e emboscada. Um dos acusados e o pai teriam contraído um débito com a vítima. Contrariado com as cobranças, o réu e outro homem, que também irá a júri popular, são suspeitos de planejar o crime, em abril de 2004. Eles atraíram a vítima até determinado local do bairro Beatriz, onde desferiram inúmeros disparos de arma de fogo contra o homem.

Em Otacílio Costa

Na comarca de Otacílio Costa, na quarta-feira (17), um homem será julgado por homicídio qualificado. Em 2011, o acusado teria atirado em um uma mulher numa estrada próxima à cidade. Depois de deixá-la ferida no local, voltou à cena do crime e desferiu mais um tiro contra a vítima. A sessão está marcada para iniciar às 9h e será presidida pelo juiz Guilherme Mazzuco Portella.

Taina Borges

Jornalista

Núcleo de Comunicação do TJSC – comarca de Lages