Foto: Jeferson Baldo/Secom

O governador eleito Carlos Moisés da Silva e a vice-governadora Daniela Reinehr estiveram reunidos, nesta segunda-feira, 12, com representantes de órgãos de controle. O primeiro encontro foi com o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Luiz Eduardo Cherem, e conselheiros do órgão. Na reunião, Moisés afirmou que o TCE será um parceiro de seu governo para aconselhar e melhor gerir os recursos públicos, sobretudo na área preventiva.

“O Tribunal é parceiro e possui um corpo técnico que poderá nos auxiliar principalmente atuando na área preventiva, fazendo a lição de casa, que é enxugar a máquina, gastar menos e aplicar melhor os recursos públicos. Vamos encontrar soluções junto ao TCE, que já tem estudos e levantamentos para otimizar os gastos”, comentou o governador eleito.

Para o presidente do TCE, as duas instituições precisam caminhar juntas para o bem dos catarinenses. “O Tribunal fiscaliza com rigor as contas públicas, mas a prevenção é fundamental. Se trabalharmos em conjunto, teremos um avanço significativo. Não tenho dúvidas de que, no que couber no papel do TCE, ele o fará em função de melhor atender todo o povo catarinense. Colocamo-nos à disposição do governo eleito, para que, se necessário, usar do Tribunal para terem suas necessidades contábeis financeiras melhor aprovadas”, assegurou Cherem.

Estudos do TCE auxiliam próximo governo

Durante o encontro, os conselheiros salientaram que Santa Catarina é um estado privilegiado quando comparado aos demais da federação, mas que ainda tem problemas que precisam ser ajustados. O presidente da Casa colocou à disposição, também, estudos, balanços orçamentários e auditorias operacionais para colaborar com o próximo governador.

“Temos um bom material, orientativo e pedagógico, para que o próximo governo possa trabalhar, e Santa Catarina possa alcançar novos objetivos”, salientou o conselheiro César Filomeno Fontes.

Segundo a conselheira substituta, Sabrina Iocken, a parceria entre o Executivo e o Tribunal de Contas é o caminho para uma nova e melhor gestão:

“Eu acredito que nós temos expertise, corpo técnico multidisciplinar e caminhos possíveis que estão sendo trabalhos em conjunto, como um guia prático de avaliação de políticas públicas. Como nós podemos prevenir e antecipar possíveis problemas. Como trazer um pouco mais competência no sentido de qualificação para elaboração das políticas públicas. Existem outros caminhos, mas existem caminhos possíveis que podemos trabalhar em parceria com o poder executivo”.

Ao final do encontro, o governador eleito ponderou que há um grande desafio e que o Estado precisa ser gerido sob uma ótica de transparência e com responsabilidade.

“O sentimento de toda equipe é este. Vamos encontrar soluções fazendo uma revisão geral, revendo contratos e fazendo cortes necessários. Não há outra solução”, garantiu.

Visita ao Ministério Público de Contas

No fim da tarde, Moisés e Daniela foram ao Ministério Público de Contas (MPC), onde se reuniram com a procuradora-geral Cibelly Farias e outros dois procuradores. A visita de cortesia foi a primeira de um governador eleito ao órgão.

No encontro, os procuradores elencaram questões consideradas prioritárias do ponto de vista financeiro para o Estado e se colocaram à disposição para auxiliar, de forma republicana, no que for possível nos próximos quatro anos.

“Nós pudemos discutir assuntos relevantes para Santa Catarina. Tratamos dos principais problemas que nós temos identificado. Foi uma conversa muito interessante, e o governador se mostrou muito aberto às sugestões que nós apresentamos”, disse a procuradora-geral.