Uma organização criminosa envolvida com o desvio de recursos públicos destinados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 é alvo de uma operação da Polícia Civil. A investigação, que teve início em Rondônia, teve mandados cumpridos em outros três Estados nesta segunda-feira (7). Uma das ações ocorreu em Curitibanos, na Serra de Santa Catarina.

Operação: Documentos com relação as empresas médicas investigadas foram apreendidos em CuritibanosDocumentos relacionados às empresas médicas investigadas foram apreendidos em Curitibanos – Foto: Polícia Civil/Divulgação/ND

O mandado de busca e apreensão da Operação Colapso na Serra catarinense foi cumprido logo no início da manhã, às 7h. Os agentes deram apoio à 2ª Draco (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) de Cacoal (RO). A ação ocorreu simultaneamente em Rondônia, Mato Grosso e Paraná.

Em Curitibanos, no bairro Água Santa, a delegada regional Roxane Favero Pereira Venturi e três policiais civis apreenderam documentos relacionados às empresas médicas investigadas. Segundo a delegada, o alvo da operação não estava no local – apenas um familiar foi encontrado.

Segundo a investigação o grupo criminoso tentou desviar R$ 37.656.000, por meio da contratação fraudulenta de uma empresa destinada à gestão hospitalar do Hospital Municipal de Ji-Paraná (RO).

O contrato, que chegou a ser assinado, previa a manutenção e ampliação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva e de Centros de Tratamento Intensivos.

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e três mandados de afastamento cautelar.

Além do apoio da Polícia Civil de Santa Catarina, a operação teve também o auxílio de policiais civis do Paraná.