[dropcap]P[/dropcap]or meio do programa Novos Caminhos jovens em situação de acolhimento desenvolvem suas potencialidades, constroem autonomia e têm a perspectiva de uma vida adulta com qualidade e dignidade. Na Serra Catarinense, a terceira turma do programa iniciou as atividades nesta quarta-feira (9) com um apanhando do que será trabalhado durante o ano. Ao todo, são 33 adolescentes de Lages, Campo Belo do Sul, Bom Retiro, Bocaina do Sul e Correia Pinto com idade entre 14 e 17 anos.

As 72 horas de aula serão dividas em minicursos de introdução a automação industrial, refrigeração, modelagem e vestuário. Eles terão noções básicas de economia e finanças pessoas, além de receberem orientações de como se comportar em uma entrevista de trabalho e saber sobre suas competências.  Encontros de educação profissional e informática também estão cronograma de atividades.

O vice-presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) para a Serra Catarinense, Israel Marcon, destaca que o programa vem mudando a realidade de muitos desses adolescentes. Alguns deles já estão colocados no mercado de trabalho. “Que recebam essa oportunidade e façam dela um marco por que todos merecem uma vida digna. Sou grato em poder fazer parte desse projeto”.

A jovem embaixadora do Movimento Santa Catarina pela Educação, Luana Laurentino, vai estar mais próxima desse grupo durante o ano. Quem também se une ao programa é a Wossko do Brasil. Numa fala emocionante, o diretor operacional Álvaro Brandão, ressaltou que todos precisam de uma primeira oportunidade e que na sua empresa os jovens do Novos Caminhos terão preferência na contratação. “Se não for conosco, lutaremos juntos para que seja em algum lugar bom para vocês”.

Exemplo de determinação

O depoimento de José Ítalo dos Santos Gomes, de 17 anos, foi motivador. Nascido na Paraíba, o adolescente veio para Lages com a família ainda bebê. Aos oito anos separou da mãe por que o padrasto bebia. Aos 9 foi adotado e voltou para a terra natal.  Com 14 retornou para a casa da mãe, em Lages, mas não deu certo e foi para um abrigo. Lá ele encontrou tudo que precisava. “Eu tinha uma cuidadora que era uma mãe para mim. Recebia carinho, amor e atenção”.

No Novos Caminhos José Ítalo ganhou mais. Foi por meio do programa que ele recebeu orientações profissionais e foi encaminhado para o mercado de trabalho. Há mais de um ano o adolescente é menor aprendiz e trabalha como recepcionista num hotel da cidade. “Com o dinheiro que ganho pago luz, água, internet e ajudo nas compras de mercado. Se sobra um pouquinho, dou para minha mãe”.

José Ítalo é aluno da Educação para Jovens e Adultos no Serviço Social da Indústria (Sesi) está no 9º ano do ensino fundamental. “Quero cursar direito e seguir carreira militar. Meu desejo é proteger as pessoas de bem”.

Sobre o programa

O Programa Novos Caminhos é resultado de uma parceria da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) com a Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (CEIJ-TJ/SC), a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SC), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (FECOMÉRCIO). Desde 2013, quando o programa foi criado, mais de 800 adolescentes foram atendidos.

Texto e fotos: Catarinas Comunicação