[dropcap]S[/dropcap]ituado na região sul do estado, abrangendo os territórios municipais de Orleans e Grão-Pará, o Parque Estadual da Serra Furada (PAESF) abriga uma das paisagens turísticas mais belas de Santa Catarina. Administrado pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, o parque foi criado em 20 de junho de 1980, por meio do Decreto nº 11.233, e completou na última quinta-feira,  39 anos de fundação. Com uma área de 1.330 ha, o Parque encontra-se ligado geograficamente na porção oeste à área do Parque Nacional de São Joaquim, aumentando a área conservada e favorecendo a biodiversidade do local.

O Parque Estadual da Serra Furada recebe este nome devido a uma fenda com aproximadamente 45 metros de altura e 8m de largura, entre os montes rochosos e vegetação presente no local, que pode ser vista a alguns quilômetros de distância. Com o relevo bastante acidentado, com altitudes entre 400 a 1480m, o belíssimo cenário possui imenso potencial para turismo. Por abrigar extensa biodiversidade, a área é procurada por pesquisadores e aberta apenas para profissionais da área ou para grupos de estudantes com agendamento prévio.

Vegetação

A vegetação característica do parque é a Floresta Ombrófila Densa, envolvendo as formações Submontana, Montana e Altomontana. Entre os paredões rochosos extremamente íngremes (alguns verticais) da Serra Geral, são encontrado tipos especiais de vegetação, denominados em seu conjunto como Vegetação Rupícola ou Refúgios Vegetacionais por estarem associados intrinsecamente à substratos rochosos.

A relevância ecológica do Parque está relacionada à conservação de ambientes formadores do corredor florestal atlântico brasileiro pertencente a um dos biomas mais diversos e ameaçados do planeta, a Mata Atlântica.

Fauna

Estudos iniciais feitos durante a elaboração do Plano de Manejo indicaram a presença de 174 espécies de aves, 10 espécies de mamíferos, 23 espécies de anfíbios, 14 espécies de répteis e 12 espécies de peixes.