Audiência pública da Comissão de Turismo da Alesc, na noite desta segunda (7), em Urubici, discutiu a obra. FOTO: Agência AL

O secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler, afirmou, em audiência pública na noite desta segunda-feira (7), que o governo estadual depende de empréstimos para concluir a pavimentação da SC-370 no trecho que atravessa a Serra do Corvo Branco, entre Urubici e Grão-Pará. A questão foi discutida em encontro promovido pela Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa na comunidade do Canudo, em Urubici, por solicitação do deputado Volnei Weber (MDB).

A pavimentação da SC-370 entre Urubici e Grão-Pará começou há mais de 10 anos, mas ainda restam 9,4 quilômetros no trecho conhecido como estrada da Serra do Corvo Branco. Dada a complexidade da obra, em virtude das características do solo da região e da sinuosidade do traçado, a empresa contratada desistiu do projeto.

A conclusão da obra é uma reivindicação antiga da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) e da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures). A SC-370 se transformaria em uma nova ligação entre a Serra e o Sul do estado, fomentando o turismo e a agricultura.

“É uma necessidade que há tempos está entalada na garganta do povo dessas regiões”, afirmou o deputado Volnei Weber. “Precisamos sensibilizar o governo a fazer esse investimento. Não podemos fazer com que essa região fique isolada do Sul do estado, que tem se desenvolvido tanto nos últimos tempos.”

Os prefeitos de Grão-Pará, Marcio Blasius, e de Urubici, Antonio Zilli, reforçaram a necessidade da conclusão da obra. “Essa pavimentação sempre foi a prioridade número um da Amurel e da Amures”, comentou Zilli. “Não é só para o turismo, mas para o escoamento da produção da Urubici, que serve todo o Sul do estado.”

Blasius pediu ao secretário Carlos Hassler que o Executivo priorize a obra. “Trata-se de um sonho antigo das duas regiões. Gente de todo o país passa por essa estrada”, afirmou o prefeito de Grão-Pará.

Os deputados que participaram da audiência reforçaram os pedidos dos prefeitos. Marcius Machado (PL) afirmou que essa é uma das principais demandas para o desenvolvimento da Serra catarinense. “É consenso que precisamos da conclusão desse asfalto. É desenvolvimento para o turismo rural e a agropecuária”, disse.

O líder do governo na Alesc, deputado Mauricio Eskudlark (PL), afirmou que vai levar ao Executivo que a pavimentação da Serra do Corvo Branco é uma prioridade. Ele comentou que o Estado de Santa Catarina precisa melhorar sua classificação de crédito perante o Ministério da Economia para obter a autorização de novos empréstimos, necessários para essa e outras obras.

Análise
De acordo com o secretário Carlos Hassler, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade está na fase de análise do projeto elaborado para a pavimentação da Serra do Corvo Branco. “Estamos estudando as soluções apresentadas nesse projeto. Todos sabem que a declividade é complexa, temos os problemas das pedras, é algo complexo”, disse.

Apenas para o projeto executivo, estima-se um investimento de R$ 50 milhões, sem incluir as desapropriações necessárias. Diante do custo elevado, o Estado depende de empréstimos para fazer a obra, mas, no momento, o governo está impedido de fazê-los, em virtude da classificação junto ao Ministério da Economia.

“O governo tem feito a sua parte e temos a esperança que para o início do ano que vem possamos obter uma nova classificação para conseguir autorização para os financiamentos. Já temos instituições bancárias interessadas em nos emprestar”, comentou Hassler.

Enquanto os financiamentos não são aprovados, o Estado pretende realizar melhorias na estrada por meio do Programa Recuperar, pelo qual são repassados recursos para as associações de municípios investirem nas rodovias estaduais. A Amurel já aderiu ao programa.

“Paralelo a isso, vamos fazer pequenas ações com aportes de recursos não tão grandes para garantir a segurança de quem trafega pela estrada”, completou o secretário.

Ao final do encontro, o deputado Volnei Weber afirmou que vai encaminhar as reivindicações colhidas na audiência para o governo estadual e para Brasília, junto ao Ministério do Turismo, Ministério dos Transportes e ao presidente Jair Bolsonaro.

Mais asfalto
Durante a audiência, moradores de Rio Rufino e Urubici pediram a pavimentação dos 30 quilômetros que ligam os dois municípios, também pela SC-370. O prefeito de Rio Rufino, Thiago Costa, afirmou que a obra seria benéfica para outras regiões, pois reduziria as distâncias entre o Oeste e Meio-Oeste e o Sul do estado, além de escoar a produção agrícola do Vale do Rio Canoas.

Também participaram da audiência o prefeito de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann; o presidente da Câmara de Vereadores de Urubici, Ivair Niehues; o presidente da Câmara de Vereadores de Grão-Pará, Laércio Meurer; o vice-prefeito de Grão-Pará, Ademir Bonetti; e o presidente da Câmara de Vereadores de Rio Rufino, Rafael Mendes; além de vereadores, secretários municipais, empresários e agricultores da região.

Os deputados João Amin (PP), José Milton Scheffer (PP), Paulinha (PDT) e Valdir Cobalchini (MDB) encaminharam representantes para a audiência.

Marcelo Espinoza
AGÊNCIA AL