[dropcap]O[/dropcap] preço da gasolina e do diesel vendidos para as refinarias de todo o Brasil está 3% mais barato desde a última terça-feira (14). Porém, a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) estima que a redução só chegue à bomba (para o consumidor) dentro de duas semanas.

De acordo com a Agência Brasil, o último reajuste anunciado pela companhia havia sido em 1º de dezembro do ano passado para a gasolina e no dia 21 para o diesel. O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro/SC) garante que a redução no preço dos combustíveis ainda não chegou para os revendedores.

Em nota, o Sindipetro informou que “os preços dos postos estão ligados diretamente aos preços das companhias distribuidoras, ou seja, os revendedores somente conseguirão repassar as alterações se também as receberem”.

A entidade também destaca que “o comércio de combustíveis é pautado pela livre concorrência e cabe a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não os aumentos ou reduções ao consumidor, tendo como base sua estrutura de custos”.

 Em São Joaquim, atualmente existem seis postos de gasolina, onde os preços variam entre eles. Em três postos a gasolina comum está R$4,29 o litro, em outro a gasolina está R$4,39, outro R$4,35 e o mais caro está R$4,43.

Confira a nota do Sindipetro: 

Redução no preço dos combustíveis não chegou para os revendedores

Apesar da Petrobras ter divulgado para a terça-feira, 14 de janeiro, redução de 3% no preço da gasolina e do diesel nas refinarias, o SINDIPETRO/SC (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina) tem sido informado, por seus associados, que a redução ainda não chegou para os postos revendedores.

A redução anunciada refere-se à gasolina A, produto que é vendido da refinaria para a distribuidora. Segundo relato de donos de postos, até essa quarta-feira, 15 de janeiro, as três principais bandeiras que atuam no Brasil (BR Distribuidora, Ipiranga e Raízen) não haviam repassado a redução para as revendas.

Os preços dos postos estão ligados diretamente aos preços das companhias distribuidoras, ou seja, os revendedores somente conseguirão repassar as alterações se também as receberem.

O SINDIPETRO/SC lembra ainda, que o comércio de combustíveis é pautado pela livre concorrência e cabe a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não os aumentos ou reduções ao consumidor, tendo como base sua estrutura de custos.

Valores dos combustíveis em todos os postos de São Joaquim: