[dropcap]A [/dropcap]convenção do PSD, neste sábado na Assembleia Legislativa, em Florianópolis, terá um fato inédito no Estado. O partido irá aprovar a candidatura de uma pessoa presa para as eleições de outubro. É o caso do atual deputado federal João Rodrigues (PSD), que tentará a reeleição. Apesar de estar no regime semiaberto, ele não tem direito a sair de Brasília, mesmo nos finais de semana a cada 15 dias destinados a ficar com a família. Por isso, o parlamentar não estará no evento do PSD.

Não há um movimento interno no partido contrário à ideia de Rodrigues. Além disso, ele conta com o apoio de delegados do PSD, vitais para a escolha. Aprovado na convenção, o parlamentar terá que fazer o registro na Justiça Eleitoral, onde ele pode ter a tentativa barrada por conta da lei da Ficha Limpa. Nas eleições de 2014, o peesedista foi deputado federal mais votado em SC, o que também o credencia dentro do partido a concorrer mesmo preso.

Em vídeos divulgados nas redes sociais, Rodrigues tem manifestado otimismo em uma revisão da decisão Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu pela sua prisão. Ele conta com essa mudança para estar livre a partir de agosto. O catarinense está detido no Complexo Prisional da Papuda, de onde sai para trabalhar durante o dia e voltar para dormir à noite. Aos finais de semana ele fica na unidade e pode sair a cada 15 dias para ficar com a família em Brasília entre a manhã de sábado e a tarde de domingo.

Com informações do NSC Total – Anderson Silva