Secretaria da Agricultura oferece programa de subvenção de juros para investimentos em cobertura de pomares

O granizo é um evento climático frequente na região produtora de maçãs no Sul do Brasil. Santa Catarina, a maior produtora nacional da fruta, tem pomares espalhados pelas regiões Serrana, Meio Oeste e Planalto Norte. Quando ocorre no período de formação, desenvolvimento e maturação dos frutos, o granizo pode ocasionar danos que depreciam completamente a fruta, que perde seu valor de mercado e precisa ser destinada à industrialização, causando perdas ao produtor.

Para apoiar os pomicultores, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural (SAR), através do Fundo de Desenvolvimento Rural (FDR), dispõe de um programa para a subvenção de juros para projetos de investimento em cobertura de pomares. “O principal intuito do programa é incentivar a cobertura dos pomares, visando aumentar a segurança na produção”, descreve Maêve Silveira Castelo Branco, extensionista rural da Epagri em Urupema. “Este programa pode ser acessado por produtores da agricultura familiar e também por aqueles que não se enquadram no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)”, complementa a extensionista.

Nos últimos 10 anos os Escritórios da Epagri em São Joaquim, Urupema e Bom Jardim da Serra realizaram 142 projetos de investimento em cobertura antigranizo para 281 hectares de pomares. Estima-se que, dos 12 mil hectares de maçã em produção nesta região, cerca de 1,8 mil possuem sistema de cobertura antigranizo implantados. Do total da área protegida, 15% teve apoio de subvenção de juros dos financiamentos pela SAR. A extensionista da Epagri explica que essa ação da Secretaria é de suma importância para que os produtores beneficiados tenham frutos de boa qualidade, garantindo maior valor de mercado e um Valor Bruto de Produção de aproximadamente R$130 milhões.

Irrigar

Maêve explica que o FDR dispõe de outros programas de subvenção de juros para investimento, como o Projeto Irrigar e o Programa Menos Juros. O Projeto Irrigar tem por objetivo incentivar investimentos em sistemas de irrigação, que foram fundamentais para mitigação dos efeitos da estiagem de 2020 em propriedades produtoras de frutas e hortaliças. Contempla a construção de tanques e barramentos para o armazenamento de água e a aquisição de equipamentos para a captação e distribuição da água nas lavouras, pastagens e pomares. “Investimentos na área de armazenamento de água e irrigação se mostram cada vez mais necessários para a produção de frutas na região, tendo em vista o agravamento das estiagens ocorridas nos últimos anos”, justifica a extensionista. Já o Programa Menos Juros tem por finalidade custear parte dos juros de projetos de investimento de agricultores familiares, sendo exclusivo para produtores com Declaração de Aptidão (DAP) ao Pronaf.

“Outra boa notícia para os agricultores familiares é que, a pedido do Ministério da Agricultura, o Conselho Monetário Nacional determinou que a taxa de juros para investimentos através Pronaf nas regiões atingidas pelo ciclone bomba fosse reduzida, comemora a extensionista. Ela explica que os juros caíram para 2,75% ao ano, para a safra 2020/2021. O ciclone ocorreu entre os dias 30 de junho e 1 de julho.

O produtor interessado em acessar este e outros programas deve procurar o escritório da Epagri em seu município para mais informações, orientações e elaboração dos projetos.

Informações e entrevistas
Maêve Silveira Castelo Branco, extensionista rural da Epagri em Urupema, pelo fone (49) 99196-7799

Informações para a imprensa
Gisele Dias, jornalista