Alguns vendedores de lenha da cidade de São Joaquim, na serra, estão preocupados com a frequência do furto do produto durante as madrugadas. Segundo os próprios produtores de lenha, uma Kombi Branca está repassando nos locais e furtando caixas cheias.

Uma das vítimas, flagrou nas câmeras de segurança o veículo circulando ao ponto de venda das lenhas. O fato era ocorreu por volta das 05:23, na madrugada de 19 de junho. “Aqui no monte de lenha do meu Pai a Kombi visitou umas três vezes, vizinhos chegaram a ver os meliantes carregando o veículo” informou.  Isso aconteceu no bairro Bela Vista.

Além disso, áudios que circulam nas redes sociais constam que a Kombi passa em mais pontos da cidade furtando a lenha. “Pessoal, aqui no Bairro Pradinho pegamos uma Kombi roubando lenha, gritamos pega ladrão e saíram corrido, era 10 para 6 da manhã, numa Kombi Branca” diz o áudio.

Uma das vítimas vai registrar um Boletim de Ocorrência para que o fato seja apurado. Já há suspeitas sobre a tal Kombi, local onde ela fica e onde a lenha está.

Pena para quem furta ou rouba

O crime de furto é descrito como subtração, ou seja, diminuição do patrimônio de outra pessoa, sem que haja violência. O Código Penal prevê para o furto pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa. A lei prevê aumento de pena para quem cometa o crime durante a noite, e para os casos de furto de pequeno valor, permite diminuição ou até perdão de pena, aplicando-se apenas a pena de multa, é o chamado furto privilegiado.

O Código Penal também descreve o furto qualificado, situações onde a pena é mais grave em razão das condições do crime, como destruição de fechadura, abuso de confiança, concurso entre pessoas, entre outras.

O roubo é crime mais grave, descrito na lei como subtração mediante grave ameaça ou violência. A pena prevista é de 4 a 10 anos e multa. A lei também prevê aumento de pena para o cometimento de crime sob certas circunstâncias como, utilização de arma, auxílio de mais uma pessoa, restrição de liberdade da vítima, entre outras.