Ranking da Secretaria de Estado da Fazenda, consolidando números de 2017 que servem de parâmetro para o retorno de impostos em 2019, indica onde está a maior e menor movimentação econômica entre os municípios da Serra Catarinense. Há, por exemplo, a consolidação de São Joaquim como a segunda maior economia da região e também a presença de Rio Rufino como o município que menos agregou valor adicionado para repercutir na arrecadação no ano novo.

MAIORES ECONOMIAS DA SERRA

Lages………………..R$ 4.356.269.769,05

São Joaquim…………R$ 641.498.102,24

Otacílio Costa……….R$ 600.555.498,43

Correia Pinto…………R$ 458.732.504,07

Campo Belo………….R$ 200.206.736,14

 

MENORES ECONOMIAS DA SERRA

Rio Rufino……………….R$ 23.633.982,77

Cerro Negro…………….R$ 35.414.057,86

Bocaina do Sul…………R$ 38.852.967,60

Painel……………………..R$ 41.825.424,57

Urupema…………………R$ 54.474.100,83

Fonte: Edson Varela