Quando a pandemia chegou a Santa Catarina, para o grupo de profissionais do qual faz parte a enfermeira Luciane Buchner, a opção foi atuar numa das funções essenciais: salvar vidas. Ela está entre os mais de cinco mil novos profissionais que foram chamados para a linha de frente do combate à Covid-19 no estado. No quadro da Secretaria de Estado da Saúde (SES), são 2,6 mil profissionais a mais e na rede de hospitais filantrópicos, são cerca de 2,5 mil, em uma ampliação sem precedentes na rede de saúde.

Aos 32 anos, Luciane ajuda a coordenar uma equipe de mais de 60 profissionais na UTI Covid do Hospital Governador Celso Ramos, em Florianópolis. São oito horas diárias dentro da Unidade de Tratamento Intensivo, onde é preciso superar a exaustão e o desgaste emocional para cuidar dos pacientes e desempenhar o trabalho desenvolvido pela equipe multidisciplinar de enfermagem.

 

“Neste momento é preciso ser forte, porque para a equipe eu sou uma das pessoas que tem que transmitir segurança, força, dar acolhimento e ânimo. Estamos cansados, mas entregando o melhor para cumprir com a nossa missão de cuidar das pessoas”, relata a enfermeira.


Enfermeira Luciane Buchner. Foto: Arquivo pessoal

Luciane já tomou as duas doses da vacina contra a Covid-19. Para ela, o que traz alívio e esperança também representa oportunidade de fazer ainda melhor na linha de frente do combate contra a doença. “Após a vacina, um novo momento de oportunidades se abre, sem que possamos baixar a guarda para a prevenção necessária. Esta é a oportunidade de ser criativo, fazer melhor, acolher a equipe, ser resiliente para salvar a vida dos pacientes e o futuro das suas famílias”, afirma Buchner.

 

Mais profissionais

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES), de março de 2020 a março de 2021, a SES ampliou seu quadro em 2.670 profissionais. As vagas contemplam médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, além de funções na área administrativa dos hospitais.

Atualmente, o quadro da Secretaria conta com mais de 12 mil profissionais. Para qualificar o atendimento, eles foram capacitados por meio de cursos promovidos pela Diretoria de Educação Permanente em Saúde (DEPS). Foram mais de 1,4 mil horas/aula.

Conforme a Federação de Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Santa Catarina (FEHOESC), na rede de hospitais filantrópicos, em mais de 50 unidades que realizam o atendimento Covid, o quadro de pessoal foi ampliado em 2,5 mil profissionais para o enfrentamento da pandemia.

“Todos estes profissionais têm sido exemplares e fundamentais na linha de frente do combate à pandemia em Santa Catarina. Para cada leito direcionado ao tratamento dos pacientes com Covid-19, há toda uma equipe que entrega trabalho, profissionalismo, conhecimento e empatia a todos que precisam de atendimento hospitalar, seja ele clínico ou de alta complexidade”, destaca o governador Carlos Moises.

Foto: Mauricio Vieira / Secom

Trabalho essencial em todas as fases de enfrentamento

A luta contra o coronavírus ainda não acabou e o trabalho dos profissionais da saúde continua sendo essencial, especialmente, para os cerca de 2,6 mil pacientes internados em leitos de enfermaria e de UTI para tratamento da Covid-19 no estado.

Nas vitórias sobre a doença, encontramos as digitais das equipes de profissionais da saúde. Desde o início da pandemia, mais de 690 mil pessoas se recuperaram da Covid-19. Toda vez que um paciente recebe alta dos hospitais, os milhares de profissionais da saúde espalhados pelo estado veem as forças renovarem sob o aplauso da esperança.

São eles também que, neste momento importante de enfrentamento ao coronavírus, ajudam a reforçar a confiança em dias melhores, por meio das mais de 400 mil doses de vacina já aplicadas nos catarinenses.