Quem passa pela implantação e pavimentação da BR-285, em solo catarinense, já percebe a importância desta estrada através da sua magnitude.

Desde as obras de arte, como pontes e viadutos, até a espessura de sua pista de rolamento (com quase 30cm), tudo foi muito bem dimensionado, pois ali passará o ressurgimento econômico do extremo sul de Santa Catarina.

E junto com a qualidade da estrutura, quem já trafega pela rodovia, nas janelas de passagem que o consórcio construtor permite, percebe a beleza que será contemplada pelos usuários da rodovia federal que tem seu marco zero na junção com a BR-101, na cidade de Araranguá-SC.

Mas além da beleza, também há perigo espreitando os motoristas. Como ainda está em construção, a pavimentação e seus complementos, não estão 100% seguros. E é por isso, justamente, que o DNIT pede cuidado para quem passar pelo trecho.

Um dos principais problemas, que está sendo solucionado é as quedas de barreiras em determinados pontos de ligação com os Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul e Serra Catarinense.

O Consórcio Setep – Ivai – Sotepa, aguarda a liberação de recursos aditivos (que não constavam no projeto originala), por parte do Governo Federal, para implementar uma série de contenções nas encostas, à exemplo do que ocorre hoje com a Serra do Rio do Rastro, na rodovia estadual SC-390 que liga Lauro Müller e Bom Jardim da Serra. No caso da BR-285, a intenção tembém é realizar o trabalho de forma preventiva.

Somente depois disso, os últimos cinco quilômetros de pavimentações serão concluidos e tráfego será liberado para os usuários da ligação co Planalto com o Litoral.

A partir daí, será contagem regressiva para que os 8,2km do trecho em São José dos Ausentes seja devidamente concluído no Rio Grande do Sul.

As obras para a conclusão da BR-285 em São José dos Ausentes, devem começar ainda neste inicio de 2021. A previsão foi dada pelo ministro da infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, em dezembro de 2020. Ele não especificou no entanto, uma data para inicio do trabalho. Na mesma ocasião, foram conhecidas as propostas das empresas participantes da licitação para a elaboração dos projetos e execução das obras. A melhor colocada, entre as oito participantes foi a Planaterra – Terraplanagem e Pavimentação Ltda., que apresentou proposta de pouco mais de R$ 72 milhões sobre um orçamento de R$ 80 milhões.

Infos e fotos: Jornal do Sul