[dropcap]O[/dropcap] 1º Batalhão Ferroviário de Lages deve começar entre o final de fevereiro e início de março as obras de reparo nos 16 16 quilômetros da estrada que leva ao topo do Morro da Igreja, que ameaça desabar. A ordem de serviço foi assinada na semana passada.

– Agora, nós estamos fazendo a mobilização do pessoal e das máquinas para trabalhar. Assim que tudo estiver pronto, as obras começam – afirma o coronel Luiz Carlos Tomaz, comandante do batalhão. 

O custo será de R$ 30 milhões, dos quais R$ 12 milhões já foram garantidos por meio de emendas parlamentares. O restante será liberado no decorrer da restauração, segundo Tomaz. A previsão é que em dois anos o trecho esteja pronto. A principal preocupação é com as paredes de concreto, muitas correm o risco de ceder por causa de infiltrações. Rachaduras também se formaram na pista. Por conta dessa situação, desde 2015, foi proibido o trafego de veículos pesados, como caminhões e ônibus.

As visitas ao Morro da Igreja também são limitadas. Os turistas precisam de autorização para subir de carro. Essa autorização não tem custo e é adquirida na Sede administrativa do Parque Nacional de São Joaquim. Por ano em média, 100 mil turistas visitam o local.

Eduarda Demeneck – NSC TV e DC