[dropcap]A[/dropcap] cadeia produtiva da madeira contribui com cerca de R$90mi anuais em ICMS para Lages, de acordo com dados Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC). O setor está contemplado no Plano de Desenvolvimento Econômico de Lages, em desenvolvimento no Programa Cidade Empreendedora. Entre as estratégias previstas para o fortalecimento do setor está a capacitação e conhecimento de novas tecnologias que possibilitem melhorar a qualidade e produtividade para o segmento.
 
A primeira ação foi uma missão empresarial organizada pelo Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias e Tanoarias de Lages (Sindimadeira), sindicato filiado à Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). “As missões empresariais podem acelerar a busca por parceiros, investidores, mentores ou mesmo ampliar a base de relacionamentos”, acredita do presidente do Sindimadeira, José César Feldhaus.
 
Neste sentido, um grupo formado por empresários do setor de marcenaria e móveis, que faz parte da cadeia produtiva da madeira,visitou as instalações da empresa SCM Tecmatic, em São Bento do Sul, SC, com o objetivo de conhecer novas alternativas em termos de máquinas, ferramentas e softwares para o setor moveleiro
 
“Essas visitas são muito importantes para estarmos atentos às novas tecnologias e materiais que e facilitem o nosso trabalho e melhore a produtividade com foco na qualidade do produto que vamos entregar para o cliente”, afirma o empresário Afonso Farias dos Santos.