O primeiro automóvel trazido para São Joaquim era um Ford modelo “A”, de cor preta, de propriedade de Theóphilo Mattos. A chegada do veículo se deu em 1926 e causou grande entusiasmo e muita curiosidade a toda a população da vila. Podia desenvolver a velocidade máxima de 60 quilômetros por hora.

Aos domingos e feriados o carro percorria a rua principal, desde o jardim da Igreja até o seu final, onde hoje se situa no Posto San Rafael, levando e trazendo senhores, moças e rapazes. Cada pessoa pagava $1000 ou $2000 (lê-se um mil réis e dois mil réis). Correspondem estas quantias a 1/10 ou 2/10 do centavo atual. Com estas importâncias qualquer pessoa poderia dar o seu passeio, sob os olhares cheios de admiração das crianças e mesmo dos adultos.

Todavia, muita gente, por nada deste mundo, se atreveria a embarcar em tal “geringonça”, como diziam, que tanto corria e tanto barulho fazia.

Em 1940 já havia no município dez automóveis e dois ônibus. Entre os veículos de tração animal, isto é, carros de passeio, carroças e carros de bois, o número subia mais de duzentos.

Fonte: Livro Recordando São Joaquim 

Fotos: Acervo Museu SJ

 

Abaixo algumas fotos de veículos em São Joaquim antigamente: