[dropcap]U[/dropcap]m dos setores mais afetados pela pandemia do COVID-19 sem dúvidas foi o turismo. A Serra Catarinense sempre foi grande rota de turismo no estado e no Brasil, com vários lugares visitados o ano todo pelos turistas, mas com essa pandemia, teve uma queda bem significante. Os setores de hospedagem e de gastronomia foram mais afetados durante esta etapa.

Com esse impacto no setor turístico, o trade todo foi muito prejudicado com a paralisação. Uma das metas no momento é a retomada gradual dos trabalhos, junto com os órgãos responsáveis, AMURES e Conselhos Municipais de turismo, para que tenham ferramentas para minimizar os impactos desta crise. “Estamos procurando alternativas para melhorar o setor, estamos buscando financiamentos para que possamos ajudar a auxiliar todo o pessoal do trade turístico da cidade e da região” explica Adriana Schlichting, secretária de Turismo de São Joaquim.

Outro setor bem afetado foi o de eventos, só em 2020, vários eventos de grande público foram cancelados na região, como a Festa da Maçã, do Pinhão e Fenahort, além de outros mais setoriais que de certa forma atraiam vários turistas e visitantes. “A meta é quem curto prazo tenhamos o retorno dos turistas na região, nós temos por enquanto um evento que foi transferido para Novembro, que é o SENAFRUT, esse ano tínhamos vários planos, Festa da Maçã, Festival de Inverno, BRAZTOA, a Vindima que foi cortada pela metade. Esse ano era especial para o turismo, mas tivemos que recuar e entender que nesse momento a saúde era mais importante” salienta Adriana.

Agora vai haver uma retomada gradual dos trabalhos, para continuar em breve o fluxo normal do turismo na região Serrana.