A volta às aulas presenciais em Santa Catarina depende de planos de retomada elaborados por cada uma das unidades educacionais. Os textos serão encaminhados aos comitês municipais, responsáveis pela aprovação e fiscalização das medidas elencadas.

Retorno das aulas em SC depende plano de contingências de escolas – Foto: Pixabay

O plano deve conter medidas de segurança como aferição de temperatura dos estudantes, instalação de dispensers de álcool gel, delimitação de espaço nos corredores e espaçamento entre as carteiras.

A alimentação dos estudantes também deve obedecer regramentos, com horários diferenciados entre grupos de estudantes. As refeições devem ser servidas por um profissional ou em porções previamente montadas.

Outro ponto de destaque é o transporte escolar. Além da medição de temperatura na entrada dos ônibus e vans escolares, os transportadores deverão usar máscaras e a proteção facial conhecida como face shield.

O plano estruturado deve ser encaminhado aos comitês municipais que vão decidir pela homologação das medidas. Esses comitês devem ter a participação de representantes da secretaria de educação, saúde, professores, alunos e dos funcionários que atuam nas escolas.

Retorno no dia 19

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, a rede estadual de ensino trabalha para retomar atividades de organização escolar e retorno dos professores no dia 13 de outubro e ter novamente parte dos alunos em sala de aula a partir do dia 19, em 715 escolas com ensino médio.

A previsão de retorno de alunos presencialmente no dia 19, vale apenas para a rede pública estadual. A decisão sobre o retorno das aulas nos municípios cabe a cada prefeitura levando em conta medidas sanitárias já descritas no PlanConEdu (Plano de Contingência Estadual para Educação).

Novo decreto

Um decreto com a data definitiva de volta das atividades deve ser publicado pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) nos próximos dias.

Poderão voltar às atividades escolares presenciais regiões com risco alto para transmissão do novo coronavírus. A avaliação é divulgada na Matriz de Risco Potencial atualizada semanalmente pela SES.

O público-alvo para o retorno às escolas estaduais no dia 19 é estimado em 12,2 mil alunos do 3º ano do Ensino Médio, que não participaram das atividades escolares remotas ou que tiveram dificuldades de aprendizagem identificadas na avaliação do primeiro semestre de 2020.

O contingente de alunos que pode vir a retornar até o final do ano é de 26% dos 524 mil alunos da rede, dentre os que cursam o ensino médio até o 6º ano do fundamental.

Fonte: ND Mais