O presidente Jair Bolsonaro anunciou que o Auxílio Emergial voltará a ser pago em 2021 a partir de março, com duranção de quatro meses e valor de R$ 250. A novidade foi divulgada durante a live semanal de Bolsonaro nessa quinta-feira (25). O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, também estava presente na transmissão.

— Eu estive hoje com Paulo Guedes e, a princípio, o que que deve ser feito? A partir de março, por quatro meses, o governo pagará R$ 250 de Auxílio Emergencial. Então é isso que está sendo disponibilizado e conversado com os presidentes da Câmara e do Senado. — explicou Jair Bolsonaro durante a live.

O objetivo do governo com esse novo pagamento do benefício é fazer a economia “pegar de vez”, “pegar para valer”. Segundo o presidente, quando acabar o auxílio em julho, o governo planeja ter uma nova proposta para o Bolsa Família.

Perguntado sobre a operacionalização do processo pela Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães afirma que o banco está preparado.

— Exatamente por causa dos nove meses que nós pagamos ano passado, nós temos total preparação e o pagamento será ainda mais rápido do ponto de vista operacional, mas a Caixa é só o agente pagador — aifrmou o presidente da instituição.

Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial, em 2020, pagou parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil (no caso de mães chefes de família), por mês, para cada beneficiário. O benefício, que era para ter durado três meses, pagou cinco parcelas aos brasileiros.

Em setembro do ano passado, foi liberado o Auxílio Emergencial Extensão, de R$ 300 (R$ 600 para as mães chefes de família), com o pagamento de quatro parcelas mensais. O último pagamento do benefício ocorreu no final de janeiro. Cerca de 67 milhões de pessoas foram contempladas com o programa.

A renovação do benefício ainda precisa ser proposta pelo governo ao Congresso Nacional e, em seguida, aprovada pelos parlamentares.

*Com supervisão de Raquel Vieira