Reunião na Secretaria da Fazenda: Ernane Garcia, Guilherme Grande, Cobalchini, Paulo Eli e Celso Panceri.

[dropcap]E[/dropcap]m reunião realizada nesta semana na Secretaria de Estado da Fazenda, o deputado Valdir Cobalchini (PMDB) levou o pleito dos produtores de vinhos do Estado para acabar com a substituição tributária e dar mais competitividade diante dos vinhos importados. Participaram da reunião com secretário Paulo Eli, representantes da Associação Catarinense dos Vinhos de Altitude (Aacavits) e Sindicato dos Produtores de Vinho (Sindivinho).

O objetivo, segundo Cobalchini, não é privilégios para o setor, mas a defesa da indústria do vinho catarinense que tem se destacado no País. “Nossos produtores enfrentam hoje uma concorrência desleal dos produtos importados e precisamos equiparar as condições. Recebemos total apoio do governador Eduardo Pinho Moreira e do secretário da Fazenda, Paulo Eli, que já determinou a criação de uma comissão técnica para debater o apresentar uma solução para o assunto”,, explicou o deputado.

A indústria de vinho catarinense, de acordo com números do Sindivinho, possui 4,8 mil hectares uva plantados e mantém 3,5 mil famílias trabalhando entre produção de uvas e vinhos. Ao todo, são 11 estabelecimentos de produção de sucos e vinhos em todo o Estado.

ALTITUDE- Somente a produção de vinhos de altitude, que já existe no Estado, há cerca de 20 anos e é responsável por inúmeros prêmios nacionais e internacionais possui 20 produtores, com 160 produtos entre vinhos e espumantes. Gera cerca de 1 mil empregos entre  diretos e indiretos, além de incentivar o turismo em regiões mais deprimidas do Estado como meio-oeste e serra.