Unifique

[dropcap]J[/dropcap]oker (2019), traz para as telonas o nascimento de um dos maiores vilões dos quadrinhos e dos cinemas. O longa-metragem é dirigido por Todd Phillips (Se Beber, não case) e narra a trajetória de Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) um aspirante a comediante que tenta ter sucesso. Vítima de uma sociedade elitista e com um distúrbio neurológico que faz rir incontrolavelmente, aos poucos Arthur vai perdendo sua inocência e timidez, dando lugar a uma personalidade cruel e vingativa.

Joker (Coringa) não é baseada em nenhuma HQ, contudo lança ao longo de suas 2h várias referências a clássicos do cinema, HQ’s e personagens icônicos. Suas cenas mostram o lado imundo e escuro de Gothan City, fazendo referência ao filme de Martin Scorsese, Taxi Drive, ambientado em uma Nova York sombria. A própria participação de Robert De Niro, como o apresentador Murray Franklin é baseada também num filme de Scorsese, O Rei da Comédia.

Mesmo com um roteiro muito bem escrito e uma direção formidável, o que mais chama atenção no filme é a atuação de Joaquin Phoenix. O ator emagreceu mais de 23 kg para fazer o papel de Coringa e em todas as cenas encarna o personagem como se nunca tivesse vivido outro, sendo para muitos o favorito ao Oscar de Melhor Ator.

 

Analisando friamente a atuação de Joaquin e a forma como Coringa é retratado, me arriscaria dizer, mesmo sabendo que ainda falta um Oscar para consagrar sua atuação, que estamos diante do melhor Coringa já retratado no cinema, deixando a atuação de Heath Ledger (Batman: O Cavaleiro das Trevas – 2012) em segundo lugar.

Apesar de ser um filme que retrata um comediante, apenas em uma cena Joker pode gerar risadas ao público, trazendo mais uma sensação de medo e angústia do que qualquer outro sentimento. As piadas apresentadas retratam o lado psicótico e melancólico de uma mente perturbadora, podendo o personagem ser definido, através de uma frase que Arthur Fleck diz: costumava achar que minha vida é uma tragédia, mas agora percebi que é uma comédia.”

 

Joker (Coringa), está em cartaz nos cinemas, #ficaadica para aqueles que forem assistir, assistam legendado, pois apresenta com mais originalidade as características do filme e do personagem (principalmente sua risada impactante). E para quem quiser se aprofundar ainda mais no mundo obscuro de Joker, assistam Batman (1989), Batman: O Cavaleiro das Trevas ( 2012) e leiam a HQ Batman A Piada Mortal.

 

 

 

 

Créditos: Leonardo Albuquerque, Bombeiro por profissão e amante do cinema por vocação.

 @lleoo1106