[dropcap]N[/dropcap]a sessão extraordinária da Câmara de Vereadores, que aconteceu na quarta-feira (27), uma das pautas era a o projeto de Lei nº 41/2018, que autoriza o poder executivo a fazer um repasse para a associação beneficente Bento Cavalheiro, com o intuito de ativar novamente o sobre aviso obstétrico.

O intuito dessa votação era liberar a quantia de até R$ 150 mil reais para a associação, parte desse dinheiro será para urgência e emergência e outra para sobre aviso em obstetrícia. O executivo municipal trabalhou para que essa lei fosse votada rapidamente, com a convicção que o serviço médico fosse habilitado o quanto antes.

O serviço será de urgência e emergência obstétricas, com o programa nascer bem em São Joaquim. Esse projeto visa atender gestantes oriundas do SUS (Sistema único de saúde), com o acompanhamento dos profissionais de saúde do programa.

Durante a sessão, a expectativa era que a votação acontecesse, pois estava em regime de urgência, para que o trabalho junto as gestantes iniciasse no dia 1º de julho.  O Vereador Clodoaldo Costa (PPS), pediu vistas ao projeto, alegando que queria estudar os valores e que a lei não tinha passado pelas comissões da câmara. Com esse ato, portanto, sua votação foi adiada, inviabilizando o início dos trabalhos.

A próxima sessão da câmara será dia 2 de julho, onde o projeto de lei será votado, podendo ou não, ser aprovado pelos vereadores.