O Grupo de Estudos de Animais Selvagens (Geas) do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, devolveu à natureza, na semana passada, a Alexia, uma bugio ruivo fêmea.

Ela foi atropelada enquanto atravessava a rodovia estadual SC-114, na região de São Joaquim, acompanhada do seu bando. O animal, da espécie Alouatta guariba, foi socorrido e entregue à Polícia Militar Ambiental, que o encaminhou para tratamento no Hospital de Clínica Veterinária (HCV) da Udesc Lages.

Alexia chegou ao hospital com ferimentos na face e uma radiografia demonstrou fratura do osso hioide, na região da garganta. A equipe também coletou sangue, mas hemograma e bioquímicos apresentaram resultados normais para a espécie. O teste sorológico também foi negativo para febre amarela.

“Como estamos com problemas de febre amarela na região, tivemos de coletar sangue deste animal e encaminhar à Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive). Esses animais têm uma importância muito grande na natureza, pois servem como sinalizador da doença”, explicar o professor Aury Nunes de Moraes, responsável pelo setor de animais silvestres do HCV.

Depois de cinco dias sendo medicada, Alexia voltou a se alimentar e ficar ativa. A equipe considerou que ela estava pronta pra voltar para casa o mais rápido possível e, então, ela foi solta no local próximo de onde foi resgatada, com a esperança de que encontre seu grupo novamente.

Assessoria de Comunicação da Udesc Lages
Jornalista Tatiane Rosa Machado da Silva