Já não é mais novidade que os vinhos da região de São Joaquim fazem sucesso e carregam premiações. O fato é que cada vez mais, a região recebe novos admiradores, que se deslumbram com o grande potencial dos vinhos. O paisagismo Serrano encanta os olhos, o terroir surpreende e essa junção de qualidades resulta num paladar incrível.  

 

De 28 a 30 de junho, aconteceu no Rio de Janeiro, o evento Vinhos do Brasil. Com o objetivo de valorização, apreciação e conhecimento sobre os vinhos brasileiros, o evento foi um grande sucesso. Como não poderia ser diferente, São Joaquim estava bem representado, pois as vinícolas da região marcaram presença. O sucesso foi tão grande, que o crítico e colunista de vinhos do RioShow, Pedro Mello e Souza, selecionou doze vinhos que se destacaram no evento e publicou no O Globo. Para a alegria e orgulho da região, sete dos vinhos selecionados são de São Joaquim.

 

Villaggio Bassetti, Vinícola Suzin, Vinhedos Monte Agudo, Leone di Venezia e Villaggio Conti, foram agraciadas com a crítica positiva, que indicou vinhos que merecem ser conhecidos. 

 

Confira a crítica retirada do portal O Globo:

 

Villaggio Bassetti

Roberto Sangiovese 2015

 

“Lindo nos olhos, agradável no nariz, delicioso na boca, em um dos melhores casos de sangiovese catarinense. Medalhas merecidas em degustações recentes. É correr para garantir uma das 1.300 garrafas da tiragem limitadíssima do rótulo.”

Vinícola Suzin

Sauvignon Blanc 2018

 

“É um dos casos em que o frescor e a acidez da uva nos levam à beira da piscina na rápida fechada dos olhos. Ou para um brunch de ostras e outros frutos do mar delicados como esse branco da área de São Joaquim.”

 

Vinhedos Monte Agudo

Sauvignon Blanc e Chardonnay 

 

“Dois vinhos de acidez extraordinária, que mostram a vibração que a altitude de Santa Catarina confere a essas duas uvas, excelentes com carpaccios e carnes brancas e até com uma moqueca de peixe.” 

 

Leone di Venezia

Garganega 2017

 

“Uma das experiências deste produtor catarinense que aposta largamente em uvas italianas e na alegria com que se manifestam em uma altitude bem maior do que a original europeia. O resultado é um vinho branco de acidez esplêndida, de leveza no corpo e de personalidade na boca.”

 

Leone di Venezia

Oro Vecchio

 

“Se o chamado “vinho laranja” está na moda, a vinícola catarinense mostra o porquê: densidade, profundidade e até um toque de romance, com esse vinho que tem a cor do pôr do sol.”

 

Villaggio Conti

Arancione

 

“Outro golaço de Santa Catarina na área dos “vinhos laranja”, de cor âmbar, que nos fazem gemer com a sua estrutura. Junto com o Oro Vecchio, do vizinho Leone di Venezia, é um dos melhores vinhos da nova adega brasileira.” 

 

Villaggio Conti

Pignolo 

 

“Falamos em uvas italianas no Brasil. Essa aí nem existia fora da área de Veneza, e o produtor trouxe na mão. Potência em todas as sensações, do nariz e da boca, dos olhos ao coração, especialmente com uma bela massa com molho denso, do tipo bolonhesa.”