A sexta edição da Vindima de Altitude de Santa Catarina, evento já tradicional das vinícolas de Santa Catarina que produzem vinhos na região, será lançada nesta quinta-feira (14), às 19h, na sede do SEBRAE/SC, em Florianópolis. A Vindima 2019 vai de 1º a 31 de março e envolve 14 vinícolas localizadas nos municípios de São Joaquim, Campo Belo do Sul, Urubici e Bom Retiro.

Uma das novidades de 2019 é que a festa será realizada na Praça Cezário Amarante, no centro de São Joaquim, em espaço aberto onde haverá degustação de vinhos no primeiro final de semana de março. Nos finais de semana seguintes, os interessados poderão agendar visitas e acompanhar a colheita da uva nas próprias vinícolas. A abertura, na noite de 1º de março (sexta-feira), terá atrações culturais gratuitas e será aberta para todos os públicos.

Cada vinícola terá uma programação própria que inclui visitações, almoços e jantares harmonizados, sunsets e passeios. A agenda prevê outros shows, cursos, workshops e oficinas sobre a variedade de uvas cultivadas pelos produtores de vinhos de altitude, análise sensorial de vinhos e características olfativas, visuais e gustativas de vinhos brancos e rosés de altitude.

A 6ª Vindima tem a presença confirmada das vinícolas Abreu Garcia, D’Alture, Hiragami, Suzin, Quinta da Neve, Leone di Venezia, Serra do Sol, Thera, Vivalti, Villa Francioni, Villaggio Bassetti, Villaggio Conti, Vinhedos do Monte Agudo e Pericó. A organização é da Associação, que tem 35 filiados em 10 municípios do Estado – alguns deles ainda à espera da maturação dos vinhedos ou em fase de testes dos vinhos produzidos. Duas vinícolas que integram a Associação e que já produzem vinhos não participarão da edição deste ano da Vindima: a Villaggio Grando, no Planalto Catarinense, e a Santa Augusta, no Centro do Estado.

 A Vindima 2019 é realizada via Lei de Incentivo à Cultura, conta com patrocínio da Engie, Supermercado Zabot, Oxford e Lamar, e apoio do IFSC, Prefeitura Municipal de São Joaquim, Governo do Estado de Santa Catarina, BRDE, Sebrae, Souza Cruz, Terroir Villaggio, SESC, Aproserra e Bocatti. É uma realização da Vinhos de Altitude Produtores e Associados e da Secretaria Especial da Cultura – Ministério da Cidadania do Governo Federal.

1 MILHÃO DE TONELADAS

O presidente da Associação, José Eduardo Pioli Bassetti, proprietário da Villaggio Bassetti, prevê uma ótima colheita de uvas – que vai até maio -, estimando safra de 1 milhão de toneladas nas regiões produtoras dos vinhos de altitude.

Este ano marca o 20º aniversário dos primeiros plantios de parreiras nos campos de altitude da Santa Catarina. Cinco anos depois vieram os primeiros testes e, em 2005, os vinhos pioneiros, que evoluíram a ponto de o produto estar hoje nas gôndolas, restaurantes e casas especializadas de todo o Brasil. “Em 15 anos, nossos vinhos se tornaram referência em qualidade e ganharam prêmios nacionais e internacionais”, destaca Eduardo Bassetti, acrescentando que ele e sua Diretoria da Associação Vinhos e Vinícolas de Altitude de Santa Catarina, estão empenhados “na busca da nossa Indicação Geográfica, com o nome de registro ‘Vinhos de Altitude de Santa Catarina’”.

De acordo com o presidente da comissão de organização da Vindima, Acari Amorim, no primeiro fim de semana de março, de sexta-feira a domingo, as vinícolas farão uma exposição de seus produtos na Praça Cezário Amarante, onde os visitantes poderão degustar os vinhos. Ele cita, dentre os motivos da boa safra, o bom clima, com chuvas regulares e sem geadas tardias. Proprietário da Vinícola Quinta da Neve, Amorim informa que no período escolhido para a Vindima muitas pessoas sobem a Serra ou vêm de outros estados, visitando a região na fase festiva da colheita da uva.

Fotos: Divulgação Vindima 201