Diante do pior cenário que São Joaquim já enfrentou, desde o início da pandemia com quase 100% de lotação no leito de COVID no Hospital Sagrado Coração de Jesus, com cerca de 197% de aumento na procura no Centro de Triagem, aumento de casos de Coronavírus e pessoas encaminhadas em estado grave à espera de leitos de UTI inexistentes no Estado de Santa Catarina a Prefeitura de São Joaquim decidiu por medidas mais restritivas ao invés de um LOCKDONW total ou parcial diante da atual situação.

O Prefeito de São Joaquim havia anunciado que poderia seguir o decreto adotado em Lages que fechou seu município por 07 dias após chegar a 100% de lotação e não haver mais material humano para o enfrentamento da Pandemia. A Situação de São Joaquim é similar a de Lages, pois o município já é uma referência na região e recebe pacientes de toda Serra Catarinense, mas não houve um entendimento entre todos os municípios da AMURES decidiram por manter os protocolos já adotados e deixar seus municípios sem o fechamento do comércio e das aulas.

 

Como as decisões são tomadas de forma coletiva, o município de São Joaquim decidiu então o por manter o comércio aberto, mas impôs medidas mais restritivas diante da circulação de pessoas, limitação dentro dos ambientes e a proibição da venda e consumo de bebidas alcóolicas após as 20h.

 

O Prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes destacou que não vai tomar essa decisão sozinho, que as medidas coletivas causam maior impacto na região:

 

“Acabei de sair de uma reunião com os prefeitos da AMURES, os 16 prefeitos decidiram em sua grande maioria, na totalidade, que não adianta os municípios menores fecharem neste momento, então em São Joaquim a intenção era fazer um fechamento conjunto com a região, mas não adianta São Joaquim e Lages fecharem, sendo que tem mais dezesseis municípios que não vão aderir a ao lockdown e também não vão aderir ao fechamento das aulas presenciais, tem até uma recomendação do Ministério que as aulas estão seguras, que é pra dar continuidade da forma que está. Então, eu vou seguir com a maioria e não vou editar decreto de fechamento do comércio. Era a intenção, mas se essa medida fosse regional e ela não se concretizou e eu vou seguir com a maioria, não vou penalizar apenas o município de São Joaquim com o fechamento do comércio, sendo que o município vizinho vai estar aberto. Iremos então editar um decreto restritivo, vamos restringir o uso de bebida alcoólica, a venda, de bebida alcoólica após às vinte horas, fazer algumas medidas de, de limitação de pessoas e imprimir uma fiscalização mais rígida, convocar a Vigilância Sanitária, o PROCON, A Polícia Militar, pra gente fazer uma força tarefa na rua” Destacou o Prefeito Giovani Nunes