O Município de São Joaquim está  preparado para receber recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, que dispõe sobre ações emergenciais destinadas ao setor cultural diante do estado de calamidade pública decretado pela União em função da pandemia da Covid-19.

As ações emergenciais previstas na Lei Aldir Blanc atendem aos trabalhadores da cultura, aos espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram suas atividades interrompidas por força das medidas de distanciamento social para o controle da pandemia da Covid-19.

Após todos os editais estarem prontos, inscrições feitas, e documentação apresentada, as pessoas que dependem da cultura na cidade tiveram um banho de água fria. Na sessão da Câmara de Vereadores do dia 09 de novembro, após o vereador Serginho já ter pedido vistas na sessão do dia 26/10, os Vereadores retiraram a tramitação do projeto. Ou seja, a verba poderá ser perdida caso os nobres Edis não votem a lei.

Segundo informações, se o projeto não for votado a verba não será entregue para os músicos, fotógrafos e artistas da cidade. Na sessão, os vereadores alegaram que colocaram o projeto em vistas porque não receberam algumas informações da administração, mas isso não teria nada a ver com o projeto não votado.

Nas redes sociais, o trio Seifert postou um vídeo pedindo o esclarecimento por parte dos vereadores.

 

Em contato com o Presidente da Câmara, Clodoaldo Costa, será feita uma sessão extraordinária para tratar do assunto da Lei Aldir Blanc. Segundo ele, os Vereadores estão sendo convocados para tarde desta terça-feira as 16 horas.

 

Vereadores que já se manifestaram:

Luiz Carlos Fernandes – Esclareço aqui que como presidente das comissões de constituição e justiça e finanças eu votei pela aprovação após analisar os projetos e voto a favor

Agora não tenho culpas se um vereador pediu vistas, pois regimentalmente é um direito de qual quer um vereador pedir vistas.

O que não concordo e generalizar todos sem ter conhecimento do regimento interno e ser desinformado.

Pois o presidente conversou com Maria Alice que será feito uma extraordinária específica para aprovar os projetos.

Espero ter esclarecido.

 

Jeferson Biolo:  ESCLARECIMENTO!!!!!!!

Quanto ao que estão postando nas redes sociais (Facebook, WhatsApp e Instagram) sobre o Requerimento de n°70 onde retira de pauta determinados Projetos de Lei e nesse caso Projetos de Lei n°145, 146 e 147, vale ressaltar que esses NÃO FORAM REJEITADOS, sequer foram VOTADOS, estão vinculados a resposta do Executivo Municipal sobre a prestação de contas de horas extras gastas em determinada Secretaria no pedido de Requerimento n°69. Sei do prazo de encerramento destes Projetos (23/11) e ainda que estes estejam vinculados ao Req. n°70 seriam votados em Sessão Extraordinária após a eleição para não ser usado como pretexto eleitoral por qualquer candidato que seja (vereador, prefeito ou vice-prefeito).

Uma das principais funções do Vereador é fiscalizar (senão a principal), e é isso que tenho feito. O que a SOCIEDADE solicita são informações da aplicação do dinheiro público, e resta saber porque a resposta do Req. n°69 não foi enviada, assim como tantas outras não foram e quando foram não respondiam ao que se perguntava. Infelizmente estão usando tal situação com finalidade política eleitoral.

Quem me conhece, sabe que jamais fiz qualquer barganha política e que NUNCA, repito, NUNCA fiz negociata por vantagens eleitorais!

Aos amigos e apoiadores fica meu abraço e a certeza de que não será esse jogo político que irá atrapalhar nossa caminhada, qualquer dúvida peço que me procurem para saber de fato a verdade, e a todos que se ofenderam com as mentiras exposta nas redes sociais, busque somente a verdade, ela é única!!!

Este esclarecimento é sucinto, mas é uma forma de explicar o que realmente ocorreu, sem distorções da matéria.

Peço aos amigos “Seiferts” que nos ajudem gravando um vídeo para o Executivo enviar com urgência as informações do requerimento n°69.

Seguimos em frente.

Forte abraço.

Até o momento a assessoria da Camara de Vereadores não enviou nota ou informações sobre o o caso.